Orientação Vocacional – Você já traçou seu destino?

Imagem1
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Você sabe o que é Orientação Vocacional?

O que a Orientação Vocacional diz a respeito das escolhas na fase da adolescência e juventude?

 

Acredito que este assunto não seja tão estranho para você, pois muito tem sido divulgado nas mídias sobre o processo de orientação vocacional ou aconselhamento profissional.

 

E de fato, este tema tem se propagado no nosso meio, estamos inseridos numa sociedade pluralista, que a cada dia apresenta mais e mais opções de carreira e escolhas de vida, e em contra partida, a insegurança também bate a nossa porta, justamente por não sabermos o que fazer ou que caminho seguir.

 

Para muitos jovens, a escolha da profissão é vista como uma das suas necessidades mais importantes e principais, pois o avanço da tecnologia e a complexidade do mercado de trabalho provocam incertezas, influenciando diretamente na vida profissional.

 

Por esta razão, quero trazer para você o que é um processo de orientação vocacional ou aconselhamento profissional, principalmente para os adolescentes e jovens que estão enfrentando o stress pré-vestibular ou estiveram em fase de vestibular e que neste momento precisam se decidir quanto à carreira ou profissão que querem se aventurar.

 

Dentro os muitos conflitos desta fase, surgem as mais diversas perguntas: Quem sou eu? O que eu gosto? Eu “levo jeito” para o que? Será que vou ganhar dinheiro? Será que esta escolha me realizará? E se meus pais não aceitarem minha decisão? Devo cursar o que meus amigos estão estudando?

E neste momento de reflexão e desconstrução, surgem angústias, questionamentos, medos, inseguranças em relação à carreira e ao futuro, principalmente nos anos finais da escola. Não bastasse isso, ainda nos deparamos com a maratona de vestibulares, provas, simulados, possibilidade de mudança de cidade, ingresso em novas turmas e instituições, novas amizades, etc. Tudo isso está aí para testar as habilidades aprendidas, e que tendem a nos levar a ocupar uma profissão e a um novo momento de vida pessoal.

 

Qual o papel do psicólogo no processo de orientação vocacional?

É nesta hora que surge a necessidade e a importância do papel do orientador vocacional, pois será nesse momento em que o psicólogo percorrerá o caminho com este adolescente, ajudando-o na escolha pelo curso de graduação, decidindo de forma madura e embasada qual carreira pretende iniciar.

 

O psicólogo poderá facilitar este processo, ajudando na reflexão sobre as dúvidas e decisões a serem tomadas, na diminuição e no suporte em relação as suas angústias, e na obtenção de melhor qualidade de vida, sempre num trabalho em conjunto. Além disso, auxiliará este jovem para que alcance o autoconhecimento, considerando o contexto social, econômico e cultural, no qual está inserido.

 

Durante o processo de orientação vocacional, o trabalho realizado por um bom psicólogo poderá fazer toda diferença, já que esta pessoa está focada em entender melhor o perfil deste jovem, considerando seus desejos, anseios, medos e propósitos, para assim auxiliar em suas escolhas.

 

Além disso, no processo de orientação vocacional, a pessoa poderá se conhecer melhor como pessoa real, percebendo suas identificações, características e singularidades, ampliando e transformando sua consciência e adquirindo, assim, melhores condições de organizar seus projetos de vida e, especificamente no momento, fazer sua escolha profissional, minimizando as ”fantasias e os fantasmas”.

Temos que ter em mente que a orientação vocacional é uma relação especializada de ajuda, utilizando um método científico, utilizando a escolha profissional atual e permanente, através da reunião de características pessoais com o profissional, levando em conta o desenvolvimento pessoal, social e com o objetivo de gerar autonomia e aprendizagem num processo de escolha.

 

Além das características já citadas, o orientador profissional também deve ter conhecimentos sobre mercado de trabalho, empregabilidade, globalização, informações sobre as diferentes profissões e ocupações, sobre os diferentes cursos e universidades, além do conhecimento sobre as teorias de orientação profissional.

 

O psicólogo terá como papel discutir e refletir com o orientado, que a escolha profissional não é apenas uma escolha de uma faculdade ou de um curso e sim de um trabalho, é fundamental, apontar-lhe o processo social, estimulando-o a uma reflexão sobre as condições e formas em que o trabalho ocorre na sociedade.

 

Como se realiza um processo de Orientação Vocacional?

Primeiramente, o processo de orientação vocacional não pode ser realizado de maneira descontextualizada, caso seja, não atingirá a sua finalidade. É preciso ressaltar que esta prática pode ser desenvolvida tanto individualmente como em grupo.

 

O psicólogo definirá quantas sessões serão necessárias para realizar todo o processo de orientação, isso variará conforme cada demanda.

 

Geralmente são utilizados instrumentos psicológicos como testes projetivos, testes psicométricos, questionários, dramatizações, escalas, jogos, pesquisa de campo, dentre outros.

 

Além das ferramentas aplicadas, o psicólogo cria maiores condições para que o jovem tenha acesso a maior quantidade possível de informações a respeito das profissões: suas características, aplicações, cursos, requisitos, locais de trabalho, etc., alinhando juntamente com o autoconhecimento, identificação das aptidões, interesses e características de personalidade. 

 

Durante todo este trajeto de descoberta e assimilação, o psicólogo dará ao adolescente um espaço e tempo necessário para que possa manifestar suas preocupações, ansiedades e problemas, devendo acompanhá-lo na reflexão e fazendo os possíveis esclarecimentos, para que ele vá elaborando seu projeto vocacional, definindo sua escolha e identificando os obstáculos que o impedem de fazê-la.

 

A função principal do orientador vocacional é a de facilitar o acesso às informações relativas às profissões e ao mercado de trabalho, sendo identificado como um intérprete, um mediador entre o mundo das ciências e do trabalho e o adolescente que está em vias de escolher uma profissão, contribuindo para a construção de uma visão crítica não só da sua escolha, mas também da sociedade onde vive.

 


Psicóloga Carla Araujo
CRP – 05/58453
www.psicologacarlaaraujo.com.br


 

WhatsApp chat